instrução para driblar a gravidade

registros de ações / 08 imagens / pigmento mineral sobre papel algodão / 30 x 45 cm / 2014-2020

 

Estar lá, levantar-se, tocar o chão, pesar, por vezes cair, é isso que define o nosso pertencimento terrestre. É o que parece fundar a evidência natural da nossa posição na superfície do globo, o que resiste às fábulas de vôo e aos sonhos de transcendência. Nos mantemos no chão pelas solas. A gravidade é nossa evidência. E ela tem a força da evidência. Anterior a toda significação, a gravidade dá ao nosso ser-no-mundo, por meio de uma discreta tração que experimentamos no coração de todas as nossas posturas, a sua forma sensível mais elementar e constante.

JENNY, Laurent. Léxpérience de la chute de Montaigne à Michaux. Paris: Presses Universitaires de France, 1997.